COMO FUNCIONA

As taxas de reciclagem de alumínio no Brasil atingem um patamar acima de 95% das latas que chegam ao mercado e reintroduzidas em um novo ciclo de produção. Este ciclo de vida é  de aproximadamente 60 dias. Neste período as latas são coletadas, recicladas e novas latas chegam aos pontos de vendas. As empresas de reciclagem de alumínio refundem a lata inteira, com ou sem lacre.  O lacre não é vendido separadamente, então não se deve separar o lacre da lata nem colocar alimentos, guardanapos ou bitucas de cigarro dentro da lata porque faz com que a reciclagem seja mais trabalhosa e, também atrai mais insetos para os centros de coleta e reciclagem.

As latas de alumínio para bebidas pós consumo podem ser entregues nas recicladoras e, também nas cooperativas de catadores e catadoras, nos centros de recebimentos e nos pontos de entregas voluntárias para posterior destinação ambientalmente adequada. Ela é infinitamente reciclável sem perder a qualidade do alumínio usado na fabricação de nova lata.

A separação adequada dos resíduos contribui para o aperfeiçoamento da reciclagem diminuindo os impactos ambientais sobre os recursos ambientais e melhoria na qualidade de vida das pessoas.

Os consumidores desempenham papel fundamental nos sistemas de logística reversa e com responsabilidades sobre todos os produtos que consomem devendo devolver nos locais adequados, de forma correta e nunca jogar nos logradouros públicos, nos cursos de água, nas praias, no solo e outros destinos que venham a causar danos ao meio ambiente e a saúde das pessoas. Assim, a ação, além de produzir ganho ambiental, traz um importante apoio para os catadores e catadoras que trabalham na cadeia da reciclagem.

 

ONDE DESCARTAR

As latas de alumínio para bebidas pós consumo podem ser entregues nas recicladoras e, também nas cooperativas de catadores e catadoras, nos centros de recebimentos e nos pontos de entregas voluntárias para posterior destinação ambientalmente adequada. Ela é infinitamente reciclável sem perder a qualidade do alumínio usado na fabricação de nova lata.

RESULTADOS

Segundo a Associação Brasileira dos Fabricantes de Latas de Alumínio (Abralatas), em 2020 o índice de reciclagem no Brasil foi de 97,4%.

De 402,2 mil toneladas de latas vendidas, foram recicladas 391,5 mil, ou, aproximadamente 31 bilhões de unidades.


RISCOS

As latas de alumínio para bebidas pós consumo, se descartadas de forma inadequadas, acarretam:

  • impactos socioambientais com agravo para saúde pública;
  • impactos provenientes da extração de minério;
  • aumento da poluição, obstrução de sistemas de drenagem urbana e agravamento de enchentes.

 

ENTIDADE GESTORA

Recicla Latas
www.reciclalatas.com.br


REGULAMENTAÇÃO

Termo de Compromisso assinado em 10/11/2020.

Extrato do Termo de Compromisso de Embalagens de Alumínio para bebidas publicado no DOU de 12/11/2020.

Acordo Setorial de Embalagens em Geral, de 25/11/2015

Decreto nº 10.936, de 12 de janeiro de 2022, que regulamenta a Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos.